segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Ciente.



Um a um, os jogadores desistiram, até que restaram apenas Lord Everly e lan Thornton, e só uma carta a ser retirada depois de feitas as apostas. Um silêncio tenso recaiu sobre a sala, e Elizabeth torcia as mãos nervosamente quando Lord Everly pegou sua quarta carta.
 
Ele olhou para a carta, depois para lan, e um brilho de triunfo surgiu em seus olhos. Com o coração apertado, Elizabeth ouviu-o dizer:
 
-  Thornton, esta carta irá lhe custar dez mil libras, se quiser permanecer no jogo o bastante para vê-la.
Ela teve ímpetos de esganar o jovem e rico lorde, e de dar um chute na canela de lan que, aliás, estava bem próxima do alcance de seu pé, quando ele aceitou a aposta e ainda a aumentou em cinco mil libras!
 
Não podia acreditar na falta de sensibilidade de lan. Afinal, até ela era capaz de ler no rosto de Everly que ele estava com uma mão excelente e imbatível! Sem conseguir suportar a tensão por nem mais um segundo, olhou rapidamente por entre os convidados que, reunidos em volta da mesa, esperavam a reação de Everly, e juntou as saias, a fim de se retirar.
 
O leve movimento pareceu chamar a atenção de lan. Pela terceira vez naquela noite, ele ergueu os olhos para ela  -  e,  pela segunda, encarou-a. Enquanto Elizabeth o fitava com tenso desespero, ele fez um gesto imperceptível com a mão e virou as cartas de modo que ela pudesse vê-las.
 
lan segurava dois pares de quatro.
 
Um profundo alívio perpassou-a, seguido pelo horror imediato de que seu rosto pudesse trair o que sentia. Virou-se subitamente, quase derrubando o pobre Lord Howard em sua pressa de se afastar dali o mais rápido possível.
 
- Preciso de um pouco de ar - disse, mas Lord Howard estava tão atento ao desenlace do jogo que se limitou a assentir, deixando-a sair sem protestar.
 
Elizabeth deu-se conta de que, ao mostrar-lhe as cartas que tinha na mão a fim de tranquilizá-la, lan correra o risco de ouvi-la dizer alguma tolice que o prejudicaria, e não entendia o porquê de seu gesto. No entanto, durante o tempo em que estivera ao lado dele na sala, de alguma forma ela pressentira que lan estava ciente de sua presença, tanto quanto ela estava da dele, e que havia apreciado sua proximidade.
 


#Alguém para Amar - Judith Mcnaught.